BANCA IBFC: Análise Completa e Como Passar!

Tempo de leitura: 6 minutos

 

Se você está inscrito para algum concurso da Banca IBFC, certamente deseja saber mais dela. Aliás, quem já fez as provas dela e não passou também deve precisar de mais dados sobre como é essa organizadora e quais são os possíveis segredos para ir bem.

Por isso, continue lendo esse artigo para conhecer mais a respeito do que ela pede em suas provas e como você pode ser aprovado em qualquer concurso dessa banca.

 

Qual é a complexidade da IBFC?

 

Essa organizadora, que na verdade se chama Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação, é bastante semelhante à Fundação Cesgranrio, mas talvez com um nível um pouco mais baixo de complexidade. O que acontece é que essa banca não possui professores fixos para criar as suas perguntas, inclusive porque ela não é uma empresa apenas de concursos públicos.

Por causa dessa falta de um time único, ela tende a procurar constantemente por docentes de diferentes lugares: se o certame é para uma instituição jurídica, por exemplo, ela contratará mestres ou doutores temporariamente para fazer essa prova. Sendo assim, a criação das perguntas não tem constância, o que faz com que o seu nível de complexidade seja médio.  

 

Que conteúdos a IBFC coloca em suas provas?

 

O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação costuma fazer muitos concursos para o ramo do Direito e, nesses casos, um dos temas que mais aparecem é o de licitação. Todavia, é claro que a legislação específica de cada órgão ou de cada região será incluída.

Para determinados certames, a banca organizadora aplica produção de texto. Aliás, na parte de linguagem, existem muitos temas gramaticais nas suas provas e muita interpretação textual, sendo preciso cuidado com as questões referentes à pontuação.

Uma coisa que facilita para os concurseiros dessa banca é que ela não coloca teorias sobre as quais a comunidade científica não tenha concordância. Provavelmente, ela não quer ter de assinalar que a versão X está correta quando a abordagem Y poderia estar também. Isso facilita porque os concurseiros não terão conflitos de posicionamentos. Além disso, muitas das suas provas incluem a Matemática e a sua grande maioria é de múltipla escolha.

Aqui no blog também já falamos sobre outras bancas, como:

 

 

 

Como a IBFC elabora as suas perguntas?

 

Os especialistas citam que essa banca é classificada como acadêmica, justamente porque são professores quem fazem as suas provas. Por isso, o estilo da IBFC é parecido com o das provas de vestibulares ou mesmo com as de faculdade quando se pensa em sua linguagem.

Isso não quer dizer, no entanto, que ela não seja perigosa: na verdade, ela se torna difícil porque utiliza as chamadas “pegadinhas”. Muitas alternativas podem deixar os concurseiros confusos por causa de algum termo ou de algum sentido subentendido. Com isso, é necessário que todos que estão fazendo a prova dessa organizadora fiquem completamente atentos a qualquer palavra porque ela pode anular toda a suporta plausibilidade daquela alternativa.

Outra característica da IBFC, mas que tende a agradar, é que tudo o que sai no edital entra na sua prova. Há diversos concurseiros que reclamam por ter estudado toda a programação e a prova não ter abordado tudo: no caso desta, quase a totalidade dos assuntos estarão em alguma pergunta ou, dependendo da prova, na produção de texto.

Para que os conteúdos de Português sejam usados, a organizadora utiliza bastante crônica e outros textos para serem analisados. Para algumas instituições, ela também recorre a assuntos de atualidade, mas especialmente quando é prova dissertativa.

Principais concursos

 

A maioria dos certames que essa banca faz é para o Estado de Minas Gerais: de todos os concursos dessa UF, 90% são preparados pela IBFC. Há algumas instituições de outras regiões que já pediram a essa banca para fazer suas questões, sendo elas o Ministério Público de São Paulo e também o Tribunal de Justiça do Paraná, além de variadas prefeituras e ainda do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas e mais.

Apesar de essa banca organizadora ainda ser mais forte na região mineira, é claro que ela está ficando mais visível para todos os grandes órgãos e, assim, é possível que o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação passe a ser tão requisitada como uma Cespe, por exemplo.

 

Como se preparar para a IBFC?

 

É necessário que o concurseiro saiba se o seu certame vai utilizar prova dissertativa: se for, ele precisará exercitar a sua escrita. Além de fazer redações completas, ele pode fazer resumos dos assuntos para que, além de treinar, eles internalizem melhor os temas. Para saber se a produção de texto está bem-feita, pode-se solicitar às plataformas de revisão: elas costumam ser pagas, mas ajudam.

A precaução com as pegadinhas também é fundamental. Por isso, precisa-se estudar com certames antigos e atentar para perguntas que falam para escolher a alternativa ERRADA. Com isso, o cérebro deixa de ficar automatizado e o estudante é obrigado a ler mais atentamente. Aliás, os concurseiros precisam estar habituados a analisar palavra por palavra de todo enunciado.

Recordando que a banca valoriza o conhecimento gramatical, é válido faze revisões sobre sintaxe e sobre processos de derivação também, não se esquecendo de conferir cada uma das leis que o conteúdo programático citar.

Na realidade, os inscritos no IBFC têm de estudar absolutamente todas as coisas que são indicadas como conteúdos. Para que se isso seja possível, deve-se começar o cronograma de estudos pelas coisas que são mais difíceis e deixar os temas mais simples para quando a prova estiver próxima: assim, não se terá tanto esforço cerebral.

Alguns exercícios nos quais os concurseiros têm de apostar são os de encontrar qual é a ideia-chave de determinado texto. Além disso, os que falam sobre a coerência textual são indicados e podem estar nas provas mais antigas da organizadora. É verdade que o IBFC é uma banca um pouco nova, mas ela já tem muitas provas anteriores e vale analisa-las, mesmo que sejam para outro departamento público ou outra função.

Considerando a proximidade entre a linguagem dessa organizadora e a linguagem acadêmica, os conteúdos de Português podem ser treinados com provas de vestibulares, tais como VUNESP.

 

Ficou com alguma dúvida sobre a IBFC? Deixe o seu comentário abaixo!

 

BANCA IBFC: Análise Completa e Como Passar!
Avalie esse artigo!

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *