Como Passar em Concursos em 2019? [Dicas de Estudo Atualizadas]

Tempo de leitura: 6 minutos

Como Passar em Concursos em 2019? Se você quer ser aprovado no próximo ano, precisa começar a mudar algumas atitudes agora.

Mesmo que 2018 ainda tenha bastantes editais para serem publicados, muitas pessoas já estão atentas a 2019 e aos seus possíveis concursos. De fato, alguns deles são aguardados para o próximo ano, como o do Instituto Nacional de Seguridade Social, Banco do Brasil, Receita Federal, Agência Nacional de Transportes Terrestres, Ministério do Meio Ambiente, Instituto Brasileiro de Museus e outros.

Entretanto, esse prazo até os editais do próximo ano são um período para que os concurseiros também reavalie a maneira como se preparam. Passar em concursos é um dos objetivos que requerem mais disciplina e pode ser exatamente a falta dela que está atrapalhando a classificação.

Por isso, veja aqui diversas dicas de estudos atualizadas para ter sucesso nos concursos de 2019.

Veja também:

Organizar o dia

Aqueles que estudam para algum concurso precisam saber que isso vai “sugar” algumas horas do dia. Por isso, é importante realizar algumas tarefas pessoais e fazer certo rodízio: para que se possa estar todos os dias, o que é indispensável, algumas obrigações domésticas ou sociais terão de ser reduzidas.

Um erro de grande parte dos concurseiros é acreditar que podem “encaixar” os estudos no tempo que sobra, ou seja: eles saem ou então fazem diversos projetos dentro de casa e os minutos que sobram são deixados para os estudos. Dessa maneira, cai bastante a chance de uma nomeação: o tempo de estudo deve ser tão determinado quanto o tempo de expediente profissional.

Coerência

Essa dica é completamente ligada a anterior: no momento de determinar quantas horas serão de estudo, é preciso ser coerente. Apesar de precisarem preparar-se, os concurseiros também precisam de boa alimentação e, certamente, de horas adequadas de sono. Com isso, é irreal para a maioria estudar 5 horas diárias: essa quantidade pode ser viável no final de semana, por exemplo.

Se é prejudicial para o desempenho estudar pouco, também é prejudicial determinar um número inalcançável de horas diárias: isso só fará com que o concurseiro fique bastante estressado e frustrado. Deve-se determinar quais são as coisas indispensáveis para aquele dia e deixar duas horas para os estudos: quando for viável, estuda-se mais.

Saber memorizar

É verdade que os professores sempre dizem que os estudantes precisam aprender, ou seja, se você quer passar em concursos, não basta saber de cor. No entanto, há informações que têm mesmo de ser decoradas: a tabuada é um exemplo. Na preparação para concursos também existem conceitos que têm de ser decorados e é importante que os concurseiros criem métodos para que a informação seja lembrada.

Um dos mais comuns é o acróstico: suponha-se que a pessoa precisa decorar os termos Saciedade, Amabilidade, Coerência e Imutabilidade. Usando-se as primeiras letras de cada, tem-se SACI. Pronto: o concurseiro pode se lembrar de que os quatro termos-chave de determinado conteúdo são SACI.

Pode-se fazer analogias também a qualquer coisa da vida pessoal, como datas: o fato é que essas coisas a serem memorizadas precisam ser colocadas constantemente à vista: vale usar uma lousa, usar post-it, usar cartaz, etc.

Saúde mental

Quando se falou sobre as horas para o estudo, citou-se que os concurseiros que estabelecem horas irreais acabam muito estressados e frustrados: isso demonstra como a saúde mental de quem se prepara para concursos é indispensável.

Primeiramente, os estudos não podem ser uma maneira de os concurseiros se torturarem: eles têm de ser enxergados como ferramentas para o cargo público que se deseja. É claro que algumas disciplinas serão mais complicadas de absorver e podem demorar mais, mas é fundamental que o candidato controle o seu estresse, inclusive tendo momentos diários para relaxar.

É recomendado que, depois dos estudos, o concurseiro use alguns minutos para alguma coisa da qual ele goste: ele pode ver televisão, ele pode tomar um banho mais demorado, pode comer alguma guloseima, etc. O importante é que essa pessoa não veja as suas horas de estudo como momentos de sofrimento.

Escolher bons materiais

O fato de o concurseiro estar bastante comprometido para passar em concursos, não adianta se o material que ele usa para seus estudos é ruim. Quando se determina que uma apostila é ruim, significa que ela não tem os conteúdos de acordo com o edital em questão ou que ela está desatualizada.

É necessário que os concurseiros tenham critérios quando eles escolhem seu material de estudos, começando pelo índice: deve-se procurar todos os conteúdos do edital naquela apostila e, se todos eles não constarem, ela não é a recomendada. É fundamental ter atenção à forma como a apostila está escrita: a existência de muitos erros indica que a editora não fez revisão e, se não fez revisão da grafia, pode não existir uma revisão de conteúdo.

Muitos concurseiros escolhem prepara-se usando videoaulas e essa é mesmo uma das formas mais indicadas, especialmente porque os professores utilizam uma didática especial. Contudo, não basta que apenas se assista: é recomendado anotar as coisas essenciais para que elas sejam revistas. No caso de ser uma aula gravada, pode-se fazer pausas e retornar a pontos da explicação que se quer entender mais.

Saúde física

Assim como a saúde mental é necessária para quem sé concurseiro, a saúde física não pode ser esquecida. Isso quer dizer que essas pessoas devem descansar: não são poucas as que ficam acordadas pela madrugada a fim de estudar.

Esse tipo de tática não colabora para o bom desempenho: o cérebro tem necessidade de descanso adequado. Caso contrário, a memorização é prejudicada e também a concentração, o que vai resultar na não-absorção do que se estudou. Será como se o candidato tivesse esgotado seu corpo sem nenhum retorno.

Sendo assim, todo concurseiro precisa ter tanto uma boa alimentação quanto um número razoável de horas de sono, para passar em concursos. Também cabe respeitar o esgotamento: a maioria não consegue apenas estudar, precisando cuidar dos filhos e trabalhar. É natural que o corpo, eventualmente, fique mais cansado em algum dia e é necessário descansar um pouco mais. É por causa disso que os concurseiros precisam estudar diariamente: para nunca estarem atrasados e poderem ter dias de exceção, nos quais possam ter folga.

Como Passar em Concursos em 2019? [Dicas de Estudo Atualizadas]
Avalie esse artigo!

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *